OS JUROS DA DÍVIDA

dois-pescadores – dificuldades de financiamento
– insustentabilidade a longo prazo do “Estado Social”
– fragilidade do sistema bancário

são tudo narrativas manhosas que são apresentadas como ameaças ao zé povinho para que ele aceite pagar a fatura. 4 anos de austeridade provaram que quanto mais austeridade mais ameaças.

A verdade verdadinha é que os 8.000.000.000  de euros que os investidores chupam todos os anos na teta da República Portuguesa fazem-lhes muita falta. Eles investidores não vão deixar nunca que Portugal vá à falência. Mas também não vão permitir que parte deste “caroço” vá parar às mãos dos defensores de austeridade (os nacionais)… não vão deixar que esses estejam isentos da fatura…

O que Costa faz é dar umas migalhas deste banquete aos reformados, desempregados, etc. e com isso ganhará o céu, ups, as próximas legislativas. Eu voto nele. Não sou, filho, neto, primo de nenhum investidor. Não espero vir a beneficiar algo vindo dessa gente.

Jesus, a prostituta e o perdão da dívida…

livro-a-construcao-de-jesusQue atire a primeira pedra quem, lendo a Bíblia Sagrada, não ficou curioso sobre a verdadeira mensagem que poderá estar contida no texto Lucas 7,36-50. Essa curiosidade surgiu em mim desde o dia em que o li pela primeira vez.
O Padre Tolentino Mendonça não se conformou com o mistério e, investigando durante anos, propõe conclusões sob a forma livro.
5 minutos de leitura, em pé, na loja FNAC, foram suficiente para eu ficar “agarrado” e desembolsar 13€. Trouxe o “osso” para casa e vou roê-lo saboreando lentamente a excelente prosa que ele contém. Ao meu lado jaz a Bíblia Sagrada da edição aprovada em 1842 pela rainha D. Maria II. Lembrem-se que este livro só foi traduzido para português há 200 anos e essa tradução permaneceu proibida quase até ao século XX.