O buraco do ozono está a fechar…

Julgo que é um facto com que nos devemos congratular.

Há dez anos o buraco do ozono era uma preocupação pública. O que fazia o buraco abrir eram os gases dos frigoríficos e ares condicionados  e os sprays a sair das latas… (Clorofluorocarboneto CFC).

buraco do ozono

Até os idosos que frequentavam as filas para pagar do Pingo Doce de Algés mostravam grande preocupação com o facto de esse buraco estar a abrir, citando invariavelmente notícias do Correio da Manhã. Segundo esses idosos a culpa era do Governo, como sempre.

Hoje, para meu grande espanto, constato que vários jornais informam que o referido buraco está a fechar! Porém o Correio da Manhã nada diz sobre o assunto…

Terá o Governo resolvido o problema sem dizer nada a ninguém?

Parece que não. Afinal a culpa do buraco estar a fechar é dos gases com efeito de estufa, que estão a aumentar na atmosfera…

No campeonato dos gases, os flatos de bovino estão a ganhar aos CFC.

metanometro vacas

Destituição de Trump

Vi em direto, na CNN,  uma cessão da comissão de inquérito à destituição de Donald Trump, e não consegui fechar a boca enquanto assisti aquela forma de tentar fazer justiça.

Gordon Sondland embaixador EUA na europa

Fazer justiça popular, mostrando ao povo americano (e pelos vistos ao povo de todo o mundo) o que dizem as pessoas chamadas depor por um presidente da comissão de inquérito e não por um juiz de direito encarregue de julgar este caso.

É o desvirtuar total de um dos pilares fundamentais da democracia anglo-saxónica, a justiça ministrada por profissionais independentes, na presunção de inocência do acusado…

Admiramo-nos nós que o conteúdo dos processos em segredo de justiça em Portugal vá parar aos tablóides, que por sua vez são citados por órgãos de informação mais sérios.

Devemos estar perante a americanização da justiça portuguesa. Desgraciadamente!

Gordon Sondland, embaixador dos EUA na Europa (na figura), um colega de partido e alegadamente amigo de Trump, deixou bem claro que, tudo o que se passa na Administração Trump (e não só, presumo eu) tem a ver com negócios.

Do tipo, se tu Presidente dos EUA, me nomeares para embaixador deste país, eu farei os possíveis para que tuas empresas atinjam este ou aquele objetivo nesse país. Da mesma forma um embaixador dos EUA na Ucrânia “diz” ao presidente ucraniano: “Se me nomeares presidente da maior empresa de gás natural ucraniana, eu consigo desbloquear os donativos dos EUA, financeiros e militares, ao teu país”. Centenas de milhões de dólares!

À descarada!

O vocábulo “quid pro quo” foi usado dezenas de vezes! Deve ser mesmo isso que está em causa…

Eliminação da violência contra a mulher

hoje, 25/11 É O DIA DA …

Uma vergonha! Sob a capa de “politicamente correto” desculpabiliza-se outros tipos de violência. Por exemplo daquele homem que ficou roxo de levar pancada da mulher, a qual é muito mais forte que ele.

violência doméstica

Na verdade o que devia ser promovido na lei era o agravamento das penas a cumprir por pessoas que exerceram violência sobre outras MAIS FRACAS; crianças, idosos, ou até mesmo a esposa legítima ou namorada, desde que esta seja manifestamente mais fraca fisicamente que o marido (peso, massa muscular, etc.).

E já agora, como é que o juiz deve decidir se a violência aconteceu em casa de homossexuais?

Casos que bradam aos céus são os de mulheres que mataram os maridos e que, porque declararam em tribunal terem-no feito por serem vítimas de maus tratos durante anos , infligidos pelo agora morto, têm sua penas aliviadas por serem mulheres

Imaginem a Natália Correia a dar uma coça no Marques Mendes e ser absolvida por ter levado um par de estalos dele, quando o comentador se apresenta todo roxo de pancada…

Bia da Floresta tp1 ep7 – O Looping

Sobre o telemóvel falamos depois… a tua aventura atrasou tudo o que há para fazer na quinta.

Buzz lembrou-se que também ele estava atrasado. Despediu-se de todos e carregou no acelerador. Vrrruuuum, levantou voo para o céu fazendo um looping, que é uma espécie de cambalhota que os aviões fazem no ar para se despedirem das pessoas que estão cá em baixo. Todos lhe disseram adeus.

bia tp1 ep7
Ó QuimZé, trata tu das gémeas que eu vou dar de comer às galinhas, Disse Mariluz. E tu, Bia podes ir andar de bicicleta, mas não te afastes muito.

QuimZé é o pai da Bia. As pessoas mais chegadas chamam-lhe assim porque o seu nome é Joaquim José Raposo. De resto, todos eles são Raposo; o pai, a mãe, Bia e o irmão dela, o JP, que todos tratam por JP pois o seu nome é João Pedro Raposo.
QuimZé foi buscar as gémeas e trouxe também a ovelha mãe. Estavam as duas deitadas na mesma cama, porque dormiam sempre juntas, mas hoje uma delas precisava de ser observada pela veterinária.
A Dra. Alice Santos, assim se chamava a médica de animais, aproximou-se e exclamou: mas estas ovelhinhas são as duas iguais!
Qual delas é que está doente?

A ovelha mãe, que se chamava Xoné, sorriu ah ah! Vê-se bem que a doutora nunca teve filhos gémeos! É que a mãe e o pai de filhos gémeos conseguem distingui-los na perfeição. A minha filha que está doente é a da direita. Desculpe lá não as indicar pelos nomes, é que elas ainda não foram batizadas.

JP tinha ido à vila de burro, comprar ração para galinhas e ovelhas. Ia a chegar a casa quando viu o looping, ficou de boca aberta! Ah! E a seguir viu a médica a auscultar a ovelhinha. Espantado perguntou: Mas então, o que é que se passa aqui?

O pai explicou-lhe que não era nada demais e que lhe contava os pormenores quando estivessem a jantar.

 

 

BIA DA FLORESTA TP1 EP6 – REGRESSO A CASA

Voaram sobre as árvores durante cinco minutos até chegarem à quinta. Buzz teve tempo de avisar pelo telemóvel que estavam quase a chegar.

Quando chegaram foi uma festa. O pai e a mãe abraçaram Bia muito apertado e deram-lhe muitos beijinhos, contentes de não lhe ter acontecido nada de mal.

bia tp1 ep6 Regresso a Casa

A senhora veterinária, que tinha sido chamada à quinta para observar uma ovelhinha doente, ofereceu-se para tirar uma fotografia de conjunto.

Buzz, o bombeiro voador, dava pulos de contente, feliz por ter conseguido transportar dois passageiros no seu mini-avião.

Porém, depois de tudo se acalmar, Mariluz disse à filha: Já pensaste bem no que aconteceu? Fica sabendo que é muito perigoso ires a sítios que não conheces sem ires acompanhada por uma pessoa adulta. A floresta tem muitos perigos. Lembra-te do que aconteceu à menina Capuchinho Vermelho, que quase foi comida pelo lobo.

Ó mãe, foi sem querer! Eu só queria apanhar o Huguinho. Estávamos a brincar, foi sem querer que nos perdemos! Respondeu Bia.

Eu sei, disse a mãe, mas promete-me que vais ter mais cuidado no futuro.

Ó mãe, e se me desses um telemóvel como o do mano? Eu podia ter telefonado…

 

Bia da Floresta tp1 ep5 – Voando sobre as árvores

Buzz é um bombeiro simpático e gosta muito de crianças. Por isso sugeriu a Bia que fossem procurar Huguinho voando sobre as árvores.

Quero, quero, quero! Disse Bia. E saltou para cima da asa direita do mini-avião de Buzz.

Levantaram voo e viajaram por cima das árvores da floresta até que chegaram a um prado. Aí foi fácil de ver Huguinho deitado da relva a aquecer ao sol da manhã.

É ele, é ele!, gritou Bia. Ó Buzz, desce!, aterra ali! por favor!

Buzz percebeu que tinham atingido o objetivo de resgatar o porquinho Hugo, e pousou na relva.

Huguinho reconheceu logo a dona, e correu a abraçá-la. Eu vou contigo, eu vou contigo, disse o porquinho.

Buzz ficou com cara de preocupado, pois não sabia se o motor de seu mini-avião tinha força para levantar voo com 2 passageiros; a Bia e o Hugo. Mas disse: Vamos tentar.

Bia saltou para a asa esquerda e Hugo pôs-se da asa direita, e puseram os cintos de segurança. Depois Buzz carregou com força no acelerador (os mini-aviões também têm acelerador) e o motor começou a roncar; vvvrruuuuummm com toda a força, e lá subiram para o céu. Afinal o meu mini-avião é mais potente do que eu pensava… pensou Buzz.

Voavam rente à copa das árvores, pois o motor não tinha força para os fazer voar mais alto.

bia tp1 ep5.jpg

Bia da Floresta tp1 ep4 – O bombeiro voador

bia tp1 ep4

Bia não necessitou de subir à árvore, pois houve um fruto maduro que caiu mesmo os seus pés. Afinal os frutos não eram tão grandes como pareciam, pensou ela, deu-lhe logo uma dentada. De facto parecia um tomate e sabia a tomate. Que bom, disse ela, e logo eu que gosto tanto deste fruto…

Foi quando começou a ouvir um barulho parecido com um motor.

Olhou para o céu e foi com espanto que viu um homem a voar! Bia começou a fazer-lhe adeus com os dois braços, e o objeto voador começou a falar lá de cima do céu; “Alô, és a menina Bia, filha da dona Mariluz?”

Sou sim, respondeu Bia, e o senhor quem é?

Sou Buzz, o Bombeiro Voador. E Buzz pousou na clareira da floresta mesmo ao lado de Bia. E disse:

A tua mãe e o teu pai estão muito preocupados por estares perdida na floresta e por teres dormido a noite fora de casa, andam por esses caminhos à tua procura.

Ontem telefonaram aos bombeiros da vila e pediram para te procurarem, mas durante a noite nem os helicópteros nem os homens voadores estão autorizados a voar. Por isso só hoje de manhã me pus a caminho. Vim buscar-te para regressares a casa.

Eu não saio daqui sem levar o Huguinho, disse Bia, já a fazer beicinho, como quem quer chorar. Ele também está perdido na floresta e eu só volto para casa na sua companhia.

Bia da floresta tp1 ep3 – A árvore gigante

bia tp1 ep3

No dia seguinte Bia acordou com o som estridente dos pássaros. Estava um dia de sol brilhante e os pássaros voavam como loucos de ramo em ramo.

Bia espreguiçou-se feliz e pensou que tinha acordado na Aldeia do Couço, a terra dos avós. Mas ficou muito espantada quando viu que estava debaixo de uma árvore enorme, que ela não conhecia, e que tinha uns frutos vermelhos,  pareciam tomates enormes.

Lembrou-se então da noite anterior, e procurou à sua volta a cabrinha Salomé. Chamou; Salomé, Salomé.

Salomé não estava. Bia pensou que talvez tivesse ido dar de mamar aos dois cabritos seus filhos, que não comiam nada desde a véspera… não faz mal, pensou, procuro o Hugo sozinha.

Que fome que tenho !. Eu também não como desde ontem. Vou tentar subir à árvore, colher um fruto daqueles. Devem ser deliciosos…

 

Bia da floresta tp1 ep2

bia tp1 ep2

Bia corria para apanhar huguinho. A correria foi tanta que tropeçou e caiu. E pôs-se a chorar porque lhe doia o joelho.
Ai! Ai! Eu quero a minha mãe!
A cabrinha Salomé, que andava por ali a pastar, correu em auxílio. Disse-lhe: não chores mais que eu ensino-te o caminho de casa.
NÃO,  gritou Bia, não saio daqui enquanto não encontrar o Huguinho.
Entretanto fez-se noite e Salomé disse: está tão escuro que já não sei voltar a casa. O melhor é fazermos uma lareira para nos aquecermos e dormimos mesmo aqui.
Bia estava muito cansada e a respiração da cabrinha aquecia-a. Adormeceram as duas…