Renda Segura

Com programa Renda Segura, da Câmara municipal de Lisboatodos ganham:
. Ganha o dono do apartamento, porque beneficia de um inquilino (a Câmara Municipal) que lhe paga uma renda aceitável, sem grande probabilidade de entrar em incumprimento e sem andar sempre a ser substituido por outro inquilino (induzindo obras o outras despesas adicionais).
. Ganha a Câmara Municipal, porque aumenta o número de munícipes (residentes) que são consumidores e geram mais receitas para a Câmara, sob a forma de pagamento de taxas & etc.
. Ganha o ambiente porque diminuem os movimentos pendulares diários de entrada e saída em Lisboa. São pessoas que se deslocam de carro, a julgar pelos valores que pagam de renda.
. Ganham os novos residentes porque só com este programa renda-segura conseguem o que tanto desejavam – viver no concelho de Lisboa.
. Ganham os Bancos, pois fizeram empréstimos avultados para recuperação dos imóveis e ficariam mais uma vez com créditos mal parados se os donos dos apartamentos continuassem a não faturar nada, como acontece hoje.

Vândalos do Século XXI

Esta foi em Bristol

Os vândalos de hoje estão a julgar os nossos antepassados de acordo com as leis de hoje. Ora, os antepassados tinham hábitos, costumes e leis, totalmente diferentes das de hoje. Não há nada mais reacionário do que apagar a história. Neste caso, apagar a memória de que existiu racismo.

Os hooligans estão a invadir a política, dando largas à sua necessidade vital de andar à porrada. Viciados em adrenalina que são. O racismo é só mais um pretexto… E uns totós aplaudem à distância…

Também isto aconteceu em Baltimor, ontem. Nada menos que a estátua de Cristóvão Colombo…

Pandemia do gafanhoto

A vida é um estado da matéria; matéria viva. Tem as suas leis.
O planeta está-se nas tintas para o que pensa uma espécie das muitas que o habitam – o Homem -.

Quando há condições objetivas para que se forme uma praga de gafanhotos – falta de predadores que os comam – logo entra em ação a lei que faz desaparecer toda a comida de gafanhoto (a fome). A seguir muitos morrem de fome, ficando vivos somente os que se satisfazem com a pouca comida que ficou. Ou então entra em ação a lei que faz proliferar as espécies predadoras de gafanhotos. Neste caso, muitos são comidos, ficando poucos vivos, que terão certamente muito mais comida para sobreviver, independentemente de se tratar de predadores maiores que gafanhotos – andorinhas por exemplo – ou muito mais pequenos – bactérias ou vírus.
A espécie humana não consegue escapar a esta lei da vida, por muita vaidade que a faça sentir-se superior à espécie “gafanhotos” ou superior a todas as outras espécies que habitam o Planeta Terra…

Os liberais de pacotilha, como Trump ou Bolsonaro, defendem o “deixai a natureza atuar” porque têm no bolso a vacina do CoronaVíros que vão utilizar.

E ainda há pessoas que, ao ouvirem os discursos destes dois homens, acham que são estúpidos. Eles são é muito espertos…