MASCARA OU NÃO.

As pessoas que, na indústria, lidam com filtros, sabem usar máscaraque qualquer filtro simples (só com uma malha filtrante) consegue reter as partículas indesejáveis em 90%. Porém, quando o fluido tem duas barreiras, filtro duplo, essa percentagem passa cerca de 95% das partículas retidas.

Isto significa que, se dentro de uma casa houver uma concentração de partículas portadores do vírus de 100 partículas por unidade de volume de uma inspiração humana, um indivíduo que lá esteja sem máscara capta para o interior do seu nariz e boca 100 partículas em cada inspiração.

Outro indivíduo que esteja no mesmo local com máscara, só capta para o interior das suas vias respiratórias 10 ou 5 partículas em cada inspiração.

Isto é verdade quando se pretende filtrar poeiras no ar, impurezas na água, partículas em suspensão no óleo dos motores.

Se for válido para partículas Covid19 em suspensão no ar (parece evidente que seja), isso significa que quem usa máscara, está 10 a 20 vezes mais protegido de contrair a doença do que quem não a usa.

Também se deduz que usar máscara não protege 100% quem a usa. Pode apanhar a doença mesmo sendo muito cuidadoso cuidadoso.

Na Suécia, não aconselham o uso de máscara, porque dizem que esse ato induz nas pessoas uma sensação falsa de imunidade. Porque não explicam ao povo que é melhor 5% do que 100%?

COVID E DEMOCRACIA…

Uma coisa é atingir a imunidade de grupo com a curva de infeções pouco inclinada, outra é com uma curva muito inclinada ou até exponencial. Mal comparado, é conseguir descarregar uma barragem cheia, abrindo os descarregadores ao máximo ou descarregá-la dinamitando o muro. Os estragos esperados em um e no outro casos são muito diferentes.

A capacidade de propagação do Covid19 tem muito mais a ver com o nível de mobilidade do ser humano atual do que com alguma característica especial deste vírus. Pelo menos é o que parece se compararmos o volume de transportes aéreos (nº de voos x nº passageiros) de hoje e de há 30 anos atrás, o volume de transportes terrestres em autoestrada, viagens em cruzeiros, etc.

Está a ser, de facto, uma boa oportunidade de testar a resiliência das populações dos países democráticos anglo saxónicos a medidas anti democráticas tomadas pelos governos com a “desculpa” de controlo da epidemia.

Isso até pode ser bom, numa época em que os ventos sopram contra as referidas democracias. As pessoas já se aperceberam que a “Deusa Democracia anglo saxónica” não foi mais que um estratagema dos países que ganharam a guerra do século XX, para se apoderarem das riquezas dos países pouco desenvolvidas tecnologicamente. Esses países foram desapossados das suas riquezas, por compra, de uma forma legal. Porém o impacto social de aumento de pobreza a que essas compras conduziram provocam hoje o descontentamento geral das pessoas. Sem que elas saibam bem porquê, elas querem mudar.

Por isso o advento do Corona vírus pode facilitar a transiçõ de democracias anglo saxónicas para democracias musculadas…

Esperam-nos “Democracias do tipo chinês ou russo”. Atrás de tempos, tempos vêm..

CONFINAMENTO II

Se o vírus fosse deixado à solta a economia ainda sofria mais.

Em Portugal, mais de 15% dos trabalhadores ativos empregados sofrem de uma doença crónica. Vão todos os dias trabalhar, mas não se podem esquecer de tomar os remédios; para a asma, para os diabetes, para a tensão arterial, para a gota, para a angina de peito, etc.

Esses doentes crónicos têm todo o tipo de níveis de qualificações nas empresas, cozinheiro a chefe de mesa, capataz a contramestre, passando por eletricista, canalizador, técnico de AVAC, gerentes, membros do conselho de administração, e de uma maneira geral pessoas cuja a assinatura é necessária para pagar contas das empresas, etc.

Com o Covid19 à solta, (cinemas, restaurantes, bares, estádios cheios) em menos de um mês, milhões de pessoas ficavam infetadas, os hospitais deixavam de poder acudir à maioria delas, os doentes crónicos começavam a faltar ao emprego e muitos batiam a bota…

Será que um cinema pode estar aberto ao público se o operador da máquina de projetar estiver doente? A obra da vivenda que está na fase de montar os fios elétricos pode prosseguir se o eletricista estiver doente? A fábrica de acessórios de plástico para automóveis continua a produzir se o técnico de reparação de moldes estiver no hospital?