Arquivo da categoria: Economia

CONFINAMENTO II

Se o vírus fosse deixado à solta a economia ainda sofria mais.

Em Portugal, mais de 15% dos trabalhadores ativos empregados sofrem de uma doença crónica. Vão todos os dias trabalhar, mas não se podem esquecer de tomar os remédios; para a asma, para os diabetes, para a tensão arterial, para a gota, para a angina de peito, etc.

Esses doentes crónicos têm todo o tipo de níveis de qualificações nas empresas, cozinheiro a chefe de mesa, capataz a contramestre, passando por eletricista, canalizador, técnico de AVAC, gerentes, membros do conselho de administração, e de uma maneira geral pessoas cuja a assinatura é necessária para pagar contas das empresas, etc.

Com o Covid19 à solta, (cinemas, restaurantes, bares, estádios cheios) em menos de um mês, milhões de pessoas ficavam infetadas, os hospitais deixavam de poder acudir à maioria delas, os doentes crónicos começavam a faltar ao emprego e muitos batiam a bota…

Será que um cinema pode estar aberto ao público se o operador da máquina de projetar estiver doente? A obra da vivenda que está na fase de montar os fios elétricos pode prosseguir se o eletricista estiver doente? A fábrica de acessórios de plástico para automóveis continua a produzir se o técnico de reparação de moldes estiver no hospital?

OS INIMIGOS DOS MEUS INIMIGOS…

No dia 15 de setembro pp, delegações de Israel e dos Emirados Árabes Unidos (EAU) reuniram-se em Washington, para celebrar um evento histórico: a assinatura do acordo de normalização de relações diplomáticas entre os países. Dias mais tarde o Barain juntou-se ao acordo.

Quando o gato e o rato fazem pactos de não agressão isso pode significar que anda um tigre por perto…

A seta indica o país aonde a China construiu a sua primeira base naval fora do seu território

O tigre pode ser o Irão, associado à Rússia e à China.

Este último já se posicionou construindo uma base naval na região.

Entretanto, na Síria, tropas russas e americanas disputam as riquezas do país. Os primeiros, alegando que foram chamados pelo governo sírio para ajudar na defesa contra agressões externas, os segundos não foram chamados mas estão lá a defender riquezas petrolíferas que, pelos vistos, consideram ser suas.

https://www.dn.pt/mundo/incidente-com-russos-deixa-soldados-americanos-feridos-na-siria-12559533.html

Renda Segura

Com programa Renda Segura, da Câmara municipal de Lisboatodos ganham:
. Ganha o dono do apartamento, porque beneficia de um inquilino (a Câmara Municipal) que lhe paga uma renda aceitável, sem grande probabilidade de entrar em incumprimento e sem andar sempre a ser substituido por outro inquilino (induzindo obras o outras despesas adicionais).
. Ganha a Câmara Municipal, porque aumenta o número de munícipes (residentes) que são consumidores e geram mais receitas para a Câmara, sob a forma de pagamento de taxas & etc.
. Ganha o ambiente porque diminuem os movimentos pendulares diários de entrada e saída em Lisboa. São pessoas que se deslocam de carro, a julgar pelos valores que pagam de renda.
. Ganham os novos residentes porque só com este programa renda-segura conseguem o que tanto desejavam – viver no concelho de Lisboa.
. Ganham os Bancos, pois fizeram empréstimos avultados para recuperação dos imóveis e ficariam mais uma vez com créditos mal parados se os donos dos apartamentos continuassem a não faturar nada, como acontece hoje.

Pandemia do gafanhoto

A vida é um estado da matéria; matéria viva. Tem as suas leis.
O planeta está-se nas tintas para o que pensa uma espécie das muitas que o habitam – o Homem -.

Quando há condições objetivas para que se forme uma praga de gafanhotos – falta de predadores que os comam – logo entra em ação a lei que faz desaparecer toda a comida de gafanhoto (a fome). A seguir muitos morrem de fome, ficando vivos somente os que se satisfazem com a pouca comida que ficou. Ou então entra em ação a lei que faz proliferar as espécies predadoras de gafanhotos. Neste caso, muitos são comidos, ficando poucos vivos, que terão certamente muito mais comida para sobreviver, independentemente de se tratar de predadores maiores que gafanhotos – andorinhas por exemplo – ou muito mais pequenos – bactérias ou vírus.
A espécie humana não consegue escapar a esta lei da vida, por muita vaidade que a faça sentir-se superior à espécie “gafanhotos” ou superior a todas as outras espécies que habitam o Planeta Terra…

Os liberais de pacotilha, como Trump ou Bolsonaro, defendem o “deixai a natureza atuar” porque têm no bolso a vacina do CoronaVíros que vão utilizar.

E ainda há pessoas que, ao ouvirem os discursos destes dois homens, acham que são estúpidos. Eles são é muito espertos…

Negócios da China…

www.youtube.com/watch?v=m9Uz-9wQsBE&list=PLr4FezHm2oaLCWJgCad3IjeKKcBMwG2xq&index=36&t=0s

O socialismo científico está, afinal, na ordem do dia!
Desde que os acordos do GATT e posteriormente as leis da Organização Mundial do Comercio definiram que os países democráticos de inspiração anglo-saxónica devem comprar as coisas que necessitam aonde for mais barato (regra que é claramente contra os interesses dos países pobres. pois destrói os seus sistemas de produção). Desde que as democracias de países pobres foram obrigadas a criar praças de valores sujeitas às Leis das Bolsas, a concentração de capital no Ocidente assumiu dimensões inimagináveis, gerando trusts poderosos, que são grandes demais para poderem falir e também grandes demais para que os governos tenham poder para os forçar a cumprir as leis do país aonde operam. Isto é a Globalização.
Foram os lucros fabulosos obtidos por grandes empresas no Oriente que fizeram avançar a globalização. Grande parte desses lucros foram obtidos fazendo negócios “da china” com os chineses…
Ingenuamente ou por ganância de lucros fabulosos, os empresários ocidentais deslocalizaram fábricas e respetivas tecnologias para a China, para aproveitar mão-de-obra qualificada( e não qualificada) muito baratas, e quase ausência de impostos.
Se alguém lhes falava no Perigo Chinês, esses empresários sorriam e pensavam nas poderosas armas de guerra que lhes guardavam as costas. Nunca pensaram que seria possível a China ganhar uma guerra com o Ocidente sem ter necessidade de dar um só tiro que fosse…
Bastou um vírus com características de propagação adequadas, e pô-lo a circular, os chineses, quando já tinham na sua posse a vacina que os protegia. Vacina cuja fórmula guardam ciosamente.
Os grandes empresários ocidentais, muitos deles, vão à missa e comungam, mas nunca leram o parágrafo 7-6 do Evangelho segundo S. Mateus.

Digam lá agora, se isto não é uma bela teoria da conspiração…

Democracia e Saúde

corona gráfico

Nas democracias de inspiração anglo saxónica, qualquer medida que é necessário tomar a nível do governo central, está sujeita a dois andamentos antes de ser implementada:
1- Quanto custa?
2- Quem vai pagar?
Só depois de haver resposta concreta a estas duas perguntas é que se passa à fase de implementação.
Nos países em que há controlo do governo central sobre a emissão de moeda é muito mais fácil ter decisões céleres, pois a resposta, imediata, a ambas, é: “O Estado”.
Daí que tenha sido a China o país que rapidamente controlou a epidemia. Os 80.000 casos de contágio lá registados são uma gota de água no oceano, para uma população de 2.000.000.000. São cerca de 0,004% de população infetada. Em Itália são 8%! DUZENTAS VEZES MAIS!!!

A Itália foi visitada por 9.000.000 de turistas chineses no ano de 2019…

O futuro do outsourcing…

 

torno automático

Imaginem que, no futuro, há empresários portugueses candidatos a criar a sua própria empresa de componentes mecânicas. Imaginem que têm poder económico para comprar uma IMPRESSORA 3D como esta.

Uma vez na posse dela podem aceitar encomendas de peças com (quase) todas as formas possíveis, para serem utilizadas na produção nacional ou para serem exportadas.

Os clientes (nacionais ou estrangeiros) só têm que mandar o MODELO da peça que desejam comprar (às centenas ou milhares) e o empresário português só tem que fazer o programa de produção dessa peça e gravá-lo na IMPRESSORA 3D…

A partir daí é só produzir.

E podem ainda copiar peças sobressalentes de (quase) todo o tipo de máquinas, na candonga… para concorrerem no mercado paralelo de sobresselentes…

E as mais sofisticadas destas máquinas são dotadas de software de inteligência artificial, que se autoprogramam e que, à medida que vão produzindo peças umas atrás das outras vão optimizando as operações necessárias. De forma que, a centésima peça e seguintes, fabricam-nas mais rápido e melhor que as anteriores.