Sexo forte…

mulher sexo forte

As mulheres, quando querem, são tão más ou piores que o pior dos homens; são o Sexo Forte!

Vejam este caso:

Médico viveu durante 25 anos com a esposa, advogada de profissão, que o maltratava a toda a hora, a si e aos filhos. Ambos têm salário como meio de subsistência.

Há 3 anos separaram-se e ele está inconsolável. Por isso, pôs a mulher em tribunal e relata agora, em frente à vasta audiência do tribunal, sevícias de que foi vítima,.

Na minha opinião a frustração deste homem é a de não poder beneficiar de mais sevícias…

Em Portugal existe uma lei que dá pelo nome popular de “divórcio sem o consentimento do outro” para ser usada por quem quer o divorcio e não gosta de lavar roupa suja na praça pública…

Há pessoas que, mesmo pertencendo à classe mais instruída da sociedade, e com autonomia económica, não compreendem as figuras tristes que andam a fazer neste mundo…

Se fosse ao contrário; ele o alegado agressor e ela a alegada vítima, a minha avaliação mantinha-se. Os adultos têm o dever de poupar os filhos a cenas como as que são descritas aqui. Ao mais pequeno sinal de violência, o casal deve divorciar-se, pois a convivência em situação de violência só agrava a relação, agrava o sofrimento dos filhos, e pode atingir níveis preocupantes – homicídio, por exemplo. 

E agora este exemplo:

Um grupo de 6 pessoas, das quais 3 são mulheres, praticam assaltos à mão-armada, tráfico de droga e outros delitos graves. Isto é, mesmo fora do lar, elas podem ser bem más!

A chefe do bando é uma mulher de 20 anos…

Portanto, se alguma vez for roubado, ou agredido sem ver o autor, não parta do princípio que foi um homem…

 

Anúncios

A “coisa” está a aquecer…

huawei comunicações“A Google e uma série de fabricantes de chips (a Intel, a Qualcomm, a Xilinx, a Broadcom) decidiram romper a parceria com a Huawei.

Estamos a falar de uma parceria que inclui acesso às versões actualizadas do sistema Android, bem como à transferência de hardware e software necessários aos telemóveis da marca chinesa. Os alemães da Infineon preparam-se para fazer o mesmo após o período de suspensão em curso.
Em termos práticos, a consequência mais drástica significa interdição à recepção de correio do @gmail através do telemóvel. Mas há outras, menos radicais.”
ATENÇÃO: Este texto foi copiado da um blog de Eduardo Pitta

2 trafulhas e 1 empresário…

berardo

O Trafulha 1, que é membro da administração do banco B1, quer ser CEO desse banco (sabe-se lá para quê!). É que nas assembleias gerais em que se designam os CEOs, costuma ficar em segundo lugar na votação, por uma diferença de 5% do capital representado.

Vai falar com um Empresário famoso e promete-lhe 50 milhões de lucro num negócio que consiste em aceitar ser acionista de 5% de capital, isto é, tem que comprar 5% das ações do banco B1. Depois tem que votar a favor do Trafulha 1, na votação para CEO. É só isto!

O Empresário responde-lhe que acha a proposta agradável, mas que não dispõe dos 500 milhões necessários à compra dos 5% referidos.

“Não faz mal”, diz-lhe o Trafulha 1, eu tenho um amigo, o Trafulha 2, que é CEO do banco B2 e que lhe empresta esse dinheiro. Já falei com ele.

Então vamos a isso.

O Empresário vai ao banco B2 e contrai um empréstimo de 550 milhões dando como garantia as ações do banco B1, que lhe custaram 500 milhões (a diferença é o lucro atrás referido). Quem autoriza o empréstimo é o Trafulha 2.

É assim que o Trafulha 1 chega a CEO do banco B1. É assim que o Empresário “ganha” 50 milhões. Tudo se passou há 15 anos.

Porém os acionistas de B1 que se sentiram prejudicados com a operação, vão para os jornais denunciar a trafulhice. Os outros acionistas (os que leem jornais) perdem confiança na idoneidade da gestão de B1 e começam a vender na Bolsa as ações que possuem.

O preço unitário das ações baixa, ninguém quer ter ações de um banco gerido por trafulhas, de tal maneira que, há 10 anos (5 anos depois da trafulhice), as ações penhoradas só valiam 450 milhões. Se o banco B2 executasse a hipoteca nessa data, ficava com 100 milhões de crédito sem garantias. Mas mete a cabeça na areia e diz que vai esperar que as ações subam para executar a hipoteca. Passados 10 anos a cotação das ações ainda é menor. Isto é, hoje, o crédito mal parado já chega aos 200 milhões…

É necessário encontrar culpados. O melhor é fazermos uma audição parlamentar…

Na minha opinião o Trafulha 1, o Trafulha 2 e o Empresário deviam ir todos prá cadeia. O primeiro era condenado a 5 anos de cadeia, por “participação dolosa em negócio e por ter comprado votos na Assembleia Geral”, o segundo a 10 anos, por “autorizar empréstimo vultoso de alto risco e sem cobertura de 50 milhões, gestão dolosa” e o terceiro era condenado a 5 anos com pena suspensa e a devolver ao banco B2 os 50 milhões que “ganhou”, por ser cúmplice de uma compra de votos.

 

 

O minuto infinito

mala

No verão vou sempre à minha aldeia, de férias. Jovens garridos deambulam alegres pelas ruas, as crianças correm e gritam. E eu, que não faço parte de nada daquilo… sou um simples pastor de almas, e ninguém me agradece!

Antes do jantar recolho-me no quarto a rezar.

É então que ela bate ao de leve na porta e entra, com sorriso nos lábios, venho ver o meu querido padre. Lábios molhados, olhos brilhantes, os mamilos recortados no vestido de algodão fino parecem cornos de um touro, em pontas, investindo para mim!

Põe-me a mão no ombro e dá-me um beijo húmido na face. Nesse duplo contacto fico em brasa. Não vou resistir! Que pecado!

Mas resisto sempre, e lá longe, na cozinha, entre o barulho dos pratos e das panelas a minha mãe grita, Amaro! Venham prá mesa!

Então, ela dá meia volta e sai, deixando ver à transparência, sobre os seus glúteos firmes, o triângulo perfeito.

À mesa evito o seu olhar, respondo mal às perguntas que me faz sobre o Porto, sobre a paróquia, e vamos todos ao centro da vila ver os preparativos para a senhora da agonia. A Senhora da minha agonia!

Adeus, vou deitar-me, digo aos meus pais e irmãos. Regresso ao quarto fora de mim. Procuro nervosamente a imagem de Nossa Senhora de Fátima que trago no fundo da mala. É de plástico fosforescente, ponho-a encima da mesa de cabeceira sob a luz intensa do candeeiro, durante um minuto. Um minuto que me parece uma eternidade…

Apago por fim a luz. A imagem luminosa da virgem paira no escuro vazio do quarto, como que por magia. Masturbo-me com vigor derramando o esperma abundante sobre a estátua da virgem. Depois, apreço-me a limpar e envolver o bocado de plástico nos lenços de papel que tenho à cabeceira, e escondo tudo no fundo da mala, escondo as provas do meu pecado.

Adormeço profundamente, num sono agitado e febril, estou no confessionário, com ela do lado de fora, faz-me as perguntas do jantar… Não resisto e conto-lhe o meu drama, conto-lhe tudo, com todos os pormenores, e espero que ela saia esbaforida dali e não volte a aparecer na minha frente.

Porém outra coisa acontece, faz-se um silêncio de morte, durante um minuto, que me parece infinito, e ela diz: És um santo! Mas não esperes que alguém te agradeça por isso.

 

O ovo de Colombo…

Autocarros eletricos

Autoestrada para veículos elétricos. Nesta solução eu acredito.

Na faixa dos lentos vão todos à mesma velocidade, recebendo energia da rede eletrica e gastando parcialmente em locomoção e parcialmente a carregar as baterias.

Quando as baterias já têm carga suficiente, recolhem o trólei e passam para uma faixa de maior velocidade. Para se despacharem.

Quando chegam ao fim da autoestrada têm as baterias carregadas para irem aonde quiserem, sem trólei!…

Já está a funcionar na Alemanha…